O que é naming e quais os 6 pilares que definem um bom projeto para criar o nome de uma marca

Criação de Naming para Empresas

Uma empresa é como um filho sonhado e planejado e, assim como eles, a marca precisa ter um nome, é exatamente isso que define o que é naming.

Mas, vamos nos aprofundar no assunto e ampliar a sua visão sobre o que é naming e seu papel no sucesso do seu negócio. Vem com a Volare Branding!

O que é naming de marca?

Naming nada mais é que o processo estratégico e conceitual para criar o nome de uma empresa, produto, serviço ou projeto.

É a soma de técnicas para o desenvolvimento e criação do nome de marcas com o intuito de diferenciá-las dentro do seu segmento.

O nome representa a marca, por isso, precisa demonstrar o que ela acredita, quais os seus valores e objetivos. Jamais pode ser contrário a esses fatores! 

Por que é tão difícil criar o nome ideal para uma marca?

Diante de um mercado onde há milhares de marcas com nomes excelentes, criativos e bem segmentados, o leque de possibilidades expressivas acaba diminuindo.

Já recebemos diversos relatos de empresários que criaram seus próprios nomes e algum tempo depois precisaram mudar o nome pelo fato de outro concorrente criar um nome similar e registrar a marca.

Um projeto de naming, não consiste apenas em ter a ideia de um nome legal. Ele é um projeto estratégico, que inclui pesquisa de mercado, análise de stakeholders e consultas rigorosas em diversos canais para evitar plágio ou similaridade com nomes já existentes no segmento.

Para chegar ao nome ideal de marca, o naming executa estratégias técnicas que ajudam a chegar ao objetivo, veja a seguir o que é considerado no processo criativo.

Reunião com Postits para Definir o Naming da Marca
Muitos nomes são criados e descartados no processo de naming até que se chegue ao nome ideal.

Quais são as etapas de criação do naming?

1 – CONHECIMENTO DA EMPRESA E SUA MARCA

É importante ter definido as características, a missão, os valores e objetivos, enfim, chegar na descrição dos conceitos da marca.

2 – BRAINSTORMING E BRIEFING NO INÍCIO DO PROJETO

Após levantar todas as informações da marca pertinentes ao processo de nomeação, chega a fase da “chuva de ideias“.

Aqui a criatividade rola solta, mas totalmente direcionada ao conceito do negócio, todas as ideias e hipóteses são registradas formando um compilado de possibilidades.

3 – FILTRAGEM E SELEÇÃO

Estamos quase lá! Após a “enxurrada” de ideias é o momento de peneirar as melhores opções para se chegar a um número reduzido de possibilidades.

O resultado dessa filtragem é avaliado por profissionais a fim de testar a sonoridade, o entendimento e compreensão dos possíveis nomes.

4 – PESQUISA DO REGISTRO NO INPI E NOS CANAIS DIGITAIS

O nome perfeito é aquele que ainda não foi registrado, e para saber se é viável é preciso pesquisar.

No INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) é possível verificar se as opções pretendidas já possuem registro no território nacional e no segmento de atuação, se houver por outra marca é melhor descartar a ideia para evitar conflitos legais.

Se constatar que está tudo certo e o nome pode ser registrado, é preciso verificar o domínio eletrônico para a marca, não podemos arriscar ter sites com nomes similares por aí.

5 – REFLEXÃO E ANÁLISE

Essa etapa é para discernir se o nome escolhido faz realmente sentido à marca e a representa de maneira positiva.

Se a resposta for sim, então, segue-se para o próximo passo.

6 – IDENTIDADE VISUAL DE MARCA

Absolutamente tudo deve estar interligado no que se refere à sua marca. O nome precisa estar alinhado à identidade visual e as demais ações de posicionamento devem cooperar para a prosperidade e crescimento do seu negócio.

Como você pôde ver, criar um nome não é assim tão simples como parece!

A Marca Mestra atua no setor de naming aplicando toda a sua expertise para criar o nome ideal da sua marca.

Compartlhe esse Post

Dê uma olhada em outros dos nossos posts!

Como posso ajudar?